Compras coletivas de serviços de estética valem a pena?

Pois para responder esta pergunta, resolvi aventurar-me em uma clínica que ofertava serviços de estética, aparentemente interessantes…

Essa nova modalidade de comprar pode ser um bom negócio para o cliente e também para o empresário, porém… deve-se vislumbrar o resultado, que poderá ser positivo ou catastrófico.
Do ponto de vista do cliente (neste caso eu mesma) o oferecido e o recebido foram discrepantes. Comprei um pacote contendo 3 sessões de rádio frequência, que foi oque realmente valeu a pena, mais 3 sessões de peeling de diamante + hidratação facial, 3 sessões de endermologia associada a ultra som; muito tentador não é?
Só que tanto o atendimento, a imagem transmitida, quanto a qualidade foram comprometidos, sendo que o ruim foi em detrimento daquilo que foi bom.
O facial foi um LIXO, desisti na primeira sessão: não fui demaquilada, passaram-me um algodão com tônico e algumas “arranhadinhas” nada uniformes da ponteira do peeling de cristal, para finalizar a catástrofe facial um hidratante de baixa qualidade. Na primeira sessão de corpo, esqueceram da drenagem (diga-se finalizante, mascarada de drenagem), nas seguintes fui “compensada”.
Na verdade a rádio frequência foi apenas oque considerei nesta compra.

E quanto ao empresário?
Como consultora dou-me o direito de dizer que lamento sua limitação, pois não fui acolhida, não ofereceram outros serviços ou continuidade sem que eu pedisse informações sobre isso. Simplismente acabou, fui embora e nunca mais voltarei. Vale a pena para quê? fazer movimento temporário? atrair novos clientes? Não sei, alguns, como neste caso nem sabem porque estão usando este recurso.
Atenção! Conversar com o gerente, antes, pode fazer toda a diferença, imagino.

Pin It on Pinterest

Share This